Grampo telefônica vira tema de bloco em Salvador

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de março de 2003 as 14:13, por: cdb

As denúncias de grampo telefônico irregular na Bahia foram o tema do desfile do Bloco Pré-Datado, cujos associados distribuíram centenas de telefones celulares grampeados de brinquedo esta madrugada, durante a passagem pela Avenida Sete, no centro de Salvador na madrugada. As críticas e a irreverência do bloco, patrocinado pelo Sindicato dos Bancários da Bahia, filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT), começavam com o imenso cartaz fixado na frente do trio elétrico, que trazia a imagem de um celular gigante com um grampo colado.

Atrás do trio, os associados, a maioria sindicalistas e estudantes, levavam cartazes irônicos. Um deles traduzia a sigla ACM, do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), suspeito de ser o responsável pelos grampos, em Arquivo Conversa Monitorada.

Para completar, a dupla Antonio Carlos e Jocafi, grande sucesso da MPB nos anos 70 e 80, subiu no trio para cantar um dos seus hits “Você Abusou”, numa crítica indireta a ACM, que está passando o carnaval no balneário Costa de Sauípe, no litoral norte da Bahia.

Lista

A empresa telefônica Tim/Maxitel foi a única que ainda não enviou para o Tribunal de Justiça da Bahia a lista de pedidos de escuta telefônica feitas nos últimos dois anos no Estado. O presidente do tribunal, desembargador Carlos Alberto Dultra Cintra, formou uma comissão de juizes e técnicos para analisar os pedidos e saber se houve fraudes, como nos telefones grampeados pela Secretaria de Segurança Pública de políticos, juízes e advogados baianos.

O tribunal dará, após o carnaval, um prazo de 24 horas para receber a lista da Tim. Segundo fontes do tribunal, além dos 232 telefones grampeados, supostamente outros 53 também tiveram escuta telefônica irregular. Aparentemente a prática se banalizou a tal ponto que até empresários teriam pedido e conseguido na polícia grampear os telefones de desafetos ou de ex-mulheres.