Grã-Bretanha está em seu segundo mais alto estado de alerta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 15 de novembro de 2003 as 10:25, por: cdb

Os serviços de segurança britânicos puseram a Grã-Bretanha no seu segundo mais alto estado de alerta, em meio a informações de que haveria um possível ataque da rede Al-Qaeda.

Há relatos de que o alerta interno não está relacionado à visita próxima do presidente americano, George W. Bush.

Ele se segue a alertas sobre planos de integrantes da organização Al-Qaeda no norte da África.

O alerta significa que a segurança será mais rigorosa em volta de alvos potenciais. Fontes disseram que não há um ataque iminente, nem informações sobre alvos específicos.

Preocupação

A polícia está preparando uma operação de segurança sem precedentes para a visita de Bush, na semana que vem.

Os alertas internos são feitos apenas para os serviços de segurança, incluindo a polícia, o Exército, o MI6 e o MI5, e não costumam ser tornados públicos.

A correspondente de assuntos nacionais da BBC, Margaret Gilmore, disse que é raro o estabelecimento de um alerta tão alto, mas, segundo ela, o público não deve necessariamente se preocupar.

“Esses alertas não são destinados ao público porque não há muito o que o público possa fazer sobre eles”.

– Eles não querem ser alarmistas, não querem que as pessoas fiquem preocupadas. É uma mudança sutil. Eles vão ficar mais vigilantes, mas isso não significa que há um míssil vindo, ou qualquer coisa assim – disse.

O Ministério da Justiça se recusou a comentar, dizendo que nunca discute níveis de ameaças, a não ser que exista uma ameaça concreta.

Uma porta-voz disse: -Se houver uma ameaça específica, não vamos hesitar em divulgar um alerta-.