Grã-Bretanha nega negociação com Argentina sobre Ilhas Malvinas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 18 de junho de 2011 as 08:55, por: cdb

A Grã-Bretanha rechaçou negociar a soberania das Ilhas Malvinas com a Argentina e reiterou na última sexta-feira (17) que a posição de Londres em relação ao assunto “não mudou em nada”.Um dos porta-vozes do Ministério de Relações Exteriores britânico, Nicholas Duvivier, declarou à Agência Ansa que as negociações aconteceriam somente se os moradores das ilhas quisessem.

Duvivier reiterou as declarações feitas pelo primeiro-ministro britânico, David Cameron, na última quarta-feira (15), de que as Malvinas serão consideradas território britânico enquanto “quiserem sê-lo”. O premier também garantiu que a soberania do arquipélago “não é negociável”.

Por sua vez, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, rebateu as afirmações na última quinta-feira (16), dizendo que a posição de Cameron é “um gesto de mediocridade e quase de estupidez”.

Ela ainda afirmou que a Grã Bretanha continua sendo uma “grotesca potência colonial em decadência”, já que pratica o colonialismo, algo que ela considera antigo e injusto.

Para Duvivier, o primeiro-ministro somente reiterou “nossa posição já conhecida, de que a soberania das Malvinas está baseada na autodeterminação (de sua população)”.

A Chancelaria argentina divulgou na última quinta (17) um comunicado afirmando que o país “rechaça que, mediante as declarações, o governo do Reino Unido, em um lamentável ato de arrogância, se atribua a autoridade de colocar ‘fim à história’ de disputa de soberania, reconhecida pelas Nações Unidas e ainda pendente de solução”.

A questão foi levantada uma semana após a OEA (Organização dos Estados Americanos) ter chamado os governos da Argentina e do Reino Unido para negociarem “o quanto antes” o domínio das ilhas.

As Ilhas Malvinas (conhecidas na Inglaterra como Ilhas Falkland), são atualmente um território inglês, pelo qual a Argentina reclama posse desde o século 19. Em 1982, os dois países travaram uma guerra por seu domínio e, apesar da Grã-Bretanha ter saído vitoriosa, a Argentina ainda reclama seus direitos sobre as ilhas.

Fonte: Ansa Latina