Governo vai recontratar Eriberto França

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 1 de setembro de 2003 as 23:32, por: cdb

A repercussão da demissão, pelo Ministério dos Transportes, de Eriberto França, ex-motorista do Palácio do Planalto que fez revelações sobre esquema de corrupção no governo Fernando Collor, fez o governo anunciar na noite desta segunda-feira que ele será contratado pelo Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit).

A assessoria de imprensa do ministério informou que ele deverá ter contrato por empresa terceirizada, mas não deverá mais ter a gratificação de cargo de confiança. Para sua mulher, Patrícia França, o governo não apresentou outra solução, ela continua na lista dos demitidos.

De acordo com a assessoria do Ministério dos Transportes, já havia uma decisão do governo de que Eriberto seria demitido no Ministério, onde tinha cargo de Direção de Assessoramento Superior, os chamados DAS, para ser recontratado sem função gratificada, já que seu trabalho não é considerado “indispensável”.

Mais cedo, quando informou sobre as 106 exonerações publicadas no Diário Oficial deste domingo, a assessoria referiu-se ao conjunto das demissões como medida técnica do governo, não fazendo a ressalva ao caso de Eriberto. O que deixou claro que houve um recuo do governo.