Governo prorroga por três meses redução do IPI sobre carros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 28 de novembro de 2003 as 21:02, por: cdb

O governo decidiu prorrogar por três meses a redução de três pontos percentuais do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos carros instituída em agosto. O corte do IPI sobre veículos de até 2.000 cilindradas expiraria neste domingo.

“Vamos prorrogar por três meses”, disse o ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro. Pouco depois, o Ministério da Fazenda divulgou nota em Brasília confirmando a informação.

Segundo a Fazenda, o governo atendeu a um pedido das entidades trabalhistas do setor. “Tendo em vista o resultado positivo para a economia e para o emprego gerado com a redução praticada nos últimos 4 meses, o governo resolveu por estendê-la para os meses de dezembro, janeiro e fevereiro”, informou o Ministério.

“As empresas se comprometeram a não promover demissões no período e informaram que não há previsão de aumentos de preços até o final do corrente ano”, acrescenta a nota.

Em São Paulo, Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) afirmou em comunicado que a prorrogação do acordo é válida a partir da próxima segunda-feira e vai até 29 de fevereiro de 2004. A contrapartida é continuar transferindo a redução do IPI para os preços e manter o nível de emprego na cadeia produtiva durante o período.

As excessões são os casos de programas demissão voluntária e suspensão temporária de contratos de trabalho, implantados recentemente por algumas montadoras.

“Esse novo acordo do IPI é importante para consolidar uma tendência de recuperação do mercado interno de veículos, que se encontra estagnado nos últimos anos”, afirmou o presidente da Anfavea, Ricardo Carvalho. “Os sinais da economia são positivos, e espero a retomada de um crescimento estável para o país daqui para frente”, acrescentou.

A redução do IPI entrou em vigor em meados de agosto, após pressão da indústria automotiva que acumulava mais de 40 dias de vendas paradas em estoques.

A indústria conseguiu elevar suas vendas mensais entre setembro e outubro. No mês passado, os licenciamentos de carros novos tiveram um aumento de 12,6% em relação a setembro.