Governo francês promete não ceder aos grevistas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de maio de 2003 as 23:37, por: cdb

O ministro francês do Trabalho e dos Negócios Sociais, Francois Fillon, se reunirá nesta quinta-feira com os sindicalistas para discutirem sobre a reforma previdenciária, após uma greve geral ocorrida no país. Enquanto o ministro prometeu não ceder, os transportes continuam seu segundo dia de greve.

O sindicato comunista (Cgt), após assembléias convocadas esta manhã, oficializou que o metrô de Paris está quase que inteiramente parado. Trens estão funcionado muito pouco, com uma situação complicada também no sul da França.

Ontem a França viveu uma terça-feira complicada onde um milhão e meio de pessoas se manifestaram em Paris e a França ficou paralisada com uma greve geral, e os meios de transportes ficaram quase que completamente parados.

Se os sindicatos esperavam concessões no encontro com Fillon programado para hoje à noite, após a greve de ontem e um milhão e meio de trabalhadores na praça, o ministro já afirmou que não se volta a traz, falando de “determinação e serenidade”.

Em volta da capital, o trafego de carros está mais caótico que ontem, porque muitas pessoas foram pegas de surpresa com a continuação da greve e optou pelo carro.

O centro de controle de trafego informou que esta manhã em Paris tinha 253 quilômetros de congestionamento.