Governo está aberto às negociações até o último momento, diz Rousseff

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de dezembro de 2007 as 16:05, por: cdb

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou nesta terça-feira que o governo estará aberto às negociações em torno da prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CMPF) até o último momento.

— O governo vai até o último momento ficar aberto às discussões e às negociações, porque julgamos que esse é um compromisso com a Nação, com o país. A CPMF vai para os mais pobres, vai para o Bolsa Família, para a saúde e para a aposentadoria rural —, disse.

A ministra defendeu que o imposto é relevante para o país, “e não só para este governo, mas para todos os governadores de estado”.

De acordo com a ministra, sem a CPMF o Sudeste perderá algo como R$ 15 bilhões; o Nordeste, R$ 10 bilhões; o Sul, R 5 bilhões, e o Centro-Oeste e o Norter algo em torno de R$ 2 bilhões cada.

— Acreditamos que a CPMF é algo que não pode ser tratado como qualquer outro elemento da política ou da pauta de discussões, que necessariamente existe em cada momento diferenciadamente —, defendeu.

As declarações da ministra foram dada após a cerimônia da entrega do Prêmio Direito Humanos 2007, no Palácio do Planalto.