Governo e oposição fecham acordo para votar DRU ainda nesta quarta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de dezembro de 2007 as 19:03, por: cdb

O líder do Governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), reuniu-se há pouco com os líderes do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM) e do Democratas, senador José Agripino (RN), e fechou acordo para votar ainda nesta quarta-feira a prorrogação até 2011 da Desvinculação das Receitas da União em segundo turno no Senado Federal.

Tanto o líder do PSDB como do DEM afirmaram que vão liberar as bancadas para votar a favor da proposta, mas estabeleceram algumas condições.

— O PSDB vota em cima de alguns parâmetros. Segundo promessa de honra do governo, não haverá novas tentativas de reintroduzir a CPMF [Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira], nem pacotes tributários nem discursos pejorativos [à oposição] —, disse Virgílio.

Segundo o líder tucano, ficou ainda acertada para fevereiro a votação da Emenda 29, que aumenta o repasse de recursos para a saúde. Na avaliação de Virgílio, ao ajudar a aprovar a DRU, a oposição tem a certeza de que contribuirá para a estabilidade econômica e deixará o governo com recursos na mão.

De acordo com Jucá, também está prevista para fevereiro a retomada da discussão da reforma tributária. Ele voltou a negar que haverá elevação da política tributária e sobressaltos na economia.

Jucá disse ainda que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou que o governo faça, até fevereiro, os estudos necessários para propor cortes ao orçamento de 2008.

— Esse será o primeiro movimento do governo. Posteriormente, vamos discutir a reforma tributária para verificar como melhorar o padrão de arrecadação sem aumentar a carga tributária dos brasileiros —, destacou Jucá.

O Plenário do Senado começa a votação nesta . Para aprovar a DRU, são necessários 49 votos, equivalente a três quintos dos senadores.