Governo dos EUA admitem bombardeio em área residencial de Bagdá

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de março de 2003 as 17:35, por: cdb

O governo americano admitiu ter atacado nesta quarta-feira alvos próximos a áreas residenciais, em Bagdá, na mesma hora em que uma forte explosão em um mercado na cidade deixou 14 civis mortos e 30 feridos.

O ataque contra alvos iraquianos foi confirmado por militares americanos. Eles não confirmaram que esses mísseis tenham sido responsáveis pelas mortes no mercado, mas admitiram que a operação “pode ter deixado vítimas”.

“Aeronaves da coalizão usaram armas de precisão contra nove alvos iraquianos – lançadores e mísseis terra-terra – que estavam colocados numa área residencial.

A maioria dos alvos estava a menos de 100 metros de residências”, afirmou um porta-voz no Comando Central dos Estados Unidos no Catar.

Investigação

“Embora a coalizão esteja fazendo grandes esforços para evitar ferir civis e danificar instalações civis, em alguns casos esse dano é impossível de evitar quando o regime coloca armas militares perto de áreas civis”, afirmou também o porta-voz.

O governo americano disse ainda que a investigação para apurar todo o ocorrido ainda ia continuar.

Os correspondentes da BBC Bagdá descreveram cenas de destruição no local, um bairro residencial da cidade.

O repórter Rageh Omaar disse que viu casas e prédios residenciais destruído nos dois lados da rua principal do distrito de Al-Shaab.

“Eu vi restos humanos, partes de várias mãos, partes de esqueletos. Al-Shaab é um distrito residencial. Eu vi pessoas em prédios residenciais jogando suas coisas pela janela na tentativa de fugir do lugar”, disse Omaar.