Governo brasileiro lamenta morte da ex-premiê do Paquistão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de dezembro de 2007 as 18:33, por: cdb

O governo brasileiro lamentou o atentado que matou a ex-primeira-ministra do Paquistão Benazir Bhutto e outras 20 pessoas. Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira, o Ministério das Relações Exteriores reproduz a mensagem enviada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao presidente paquistanês, Pervez Musharraf.

“Foi com grande pesar e indignação que tomei conhecimento do ataque terrorista perpetrado hoje (27), que resultou na morte da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto e de dezenas de outros cidadãos paquistaneses”, diz a mensagem de Lula.

Na nota, o presidente afirma que repudia qualquer ato de terrorismo e de violência política. “Ao expressar meu firme repúdio ao recurso à violência na vida política, transmito a Vossa Excelência [Musharraf] o sentimento de solidariedade do povo e do governo do Brasil diante desse inaceitável ato terrorista. Peço transmitir aos familiares das vítimas e ao povo paquistanês as profundas condolências do governo brasileiro.”

A ex-premiê paquistanesa morreu nesta quinta-feira, após ter sido vítima de um atentado suicida. A ação ocorreu durante comício na cidade paquistanesa de Rawalpindi, próximo à capital, Islamabad. Atingida por tiros no pescoço e no peito, Benazir Bhutto morreu a caminho do hospital. O assassino se suicidou em seguida, acionando uma bomba que levava junto ao corpo. Vinte pessoas, além de Benazir Bhutto, morreram em consequência da explosão.

Líder do Partido Popular do Paquistão, que se opõe ao governo do presidente Pervez Musharraf, Benazir Bhutto liderava as pesquisas de intenções de voto para as eleições parlamentares marcadas para o próximo dia 8.