Governo australiano admite que outorgou visto de turista a membro da Al Qaeda

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 22 de setembro de 2004 as 02:59, por: cdb

O primeiro-ministro australiano, John Howar, reconheceu, nesta quarta-feira, que a Austrália aprovou um visto de turista a Khalid Sheik Mohammed, considerado o número três da Al Qaeda, um mês antes dos atentados de 11 de setembro.

Através da rádio australiana “ABC”,  Howard disse que o líder da Al Qaeda, detido em primeiro de março de 2003 no Paquistão, tinha 24 supostos nomes e recebeu três vistos e por isso conseguiu um de turista na Austrália. No entanto, logo que seus dados entraram no sistema de imigração, saltou o alerta e o visto foi cancelado e não pôde ser utilizado.

Para o primeiro-ministro a informação demonstra que a presença das tropas australianas no Iraque não aumentou o perigo de um atentado terrorista na Austrália, pois já havia esse interesse.

A segurança na Austrália e as conseqüências da intervenção militar no Iraque, liderada pelos EUA, se tornaram temas centrais do debate das eleições gerais de 9 de outubro.