Google deve abrir capital no valor de R$ 43 bilhões

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 24 de outubro de 2003 as 11:01, por: cdb

O mecanismo de busca online mais popular do mundo, o Google, dono de uma das marcas mais poderosas da internet, está prestes a abrir capital.

A expectativa é que, com a abertura de capital, o Google passe a ser uma empresa com valor estimado entre US$ 15 bilhões (cerca de R$ 43 bilhões) e US$ 20 bilhões.

Agências de notícias estão dizendo que o Google planeja realizar um grande leilão de ações em uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) no início do ano que vem.

De acordo com o jornal Financial Times, a empresa pretende realizar a IPO em um leilão online, um método pouco comum que teria o objetivo de evitar o tipo de escândalos de corretagem registrados em alguns lançamentos de ações na década de 90.

Bancos de investimento

O Google entrou em contato com mais de uma dezena de bancos de investimento para preparar o lançamento de suas ações e já selecionou seus favoritos, de acordo com o jornal Wall Street Journal.

Os planos de abertura de capital do Google nunca foram uma novidade: uma medida do tipo permite que a empresa aumente seu capital e motive seus funcionários com bônus que podem ser transformados em ações.
Além disso, analistas afirmam que o momento é oportuno para a abertura de capital de empresas de tecnologia porque os investidores estão começando a retomar os investimentos no setor.

Uma IPO como a do Google seria o maior lançamento de ações desde que a crise no mercado de tecnologia estourou, há três anos.

Como a abertura de capital seria um negócio de grande escala, o Google deve escolher um banco de investimento para conduzir a transação em vez de vender ações diretamente ao público online.

Reputação

Apesar do destaque na imprensa internacional sobre os preparativos da empresa para uma IPO, executivos do Google se recusaram a comentar as informações.

O Google contruiu uma reputação formidável no concorrido mercado de mecanismos de buscas, principalmente graças às suas técnicas precisas baseadas na relevância dos resultados sobre o assunto pesquisado.

Ao mesmo tempo, a empresa evitou o tipo de estratégias corporativas de seus principais rivais, como o Yahoo, de depender de propaganda para sobreviver.

O Google não publica relatórios financeiros, mas analistas acreditam que a empresa seja altamente lucrativa, com rendimentos baseados principalmente em links patrocinados (quando os usuários pedem informações sobre um assunto e recebem, em outro espaço, sugestões de links relacionados que são pagas pelas empresas) e no licenciamento de sua tecnologia de busca (quando empresas compram a tecnologia Google para usar em seus próprios sites).

As estimativas são de que a receita anual do Google esteja entre US$ 500 milhões (cerca de R$ 1,43 bilhão) e US$ 1 bilhão, com lucros de pelo menos US$ 100 milhões (R$ 286,5 milhões).