Google apresenta aplicativo de video chamada Duo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 16 de agosto de 2016 as 11:52, por: cdb

O aplicativo permite que a chamada continue ativa mesmo quando o usuário troca entre redes de dados de operadoras de telefonia móvel e WiFi

Por Redação, com Reuters – de Nova York/Pequim/São Francisco:

 

O Google lançou um aplicativo de video chamadas para enfrentar os rivais FaceTime, da Apple, e Skype, da Microsoft.

O aplicativo, voltado a celulares com sistema operacional Android, tem um recurso chamado “knock knock” (“toc toc”), que permite ao usuário ver um vídeo de quem o está chamando antes de atender a chamada.

O Google afirmou que o aplicativo estará disponível no mundo nos próximos dias
O Google afirmou que o aplicativo estará disponível no mundo nos próximos dias

Segundo a companhia, o Duo funciona em redes mais lentas ao reduzir a resolução do vídeo, mantendo a ligação. O aplicativo permite que a chamada continue ativa mesmo quando o usuário troca entre redes de dados de operadoras de telefonia móvel e WiFi.

O Google afirmou que o aplicativo estará disponível no mundo nos próximos dias.

Apple

A Apple vai ampliar investimentos na China, um de seus mercados mais importantes, mas cada vez mais difícil, e construir no país seu primeiro centro de pesquisa e desenvolvimento na região Ásia-Pacífico, afirmou o presidente-executivo da companhia, Tim Cook.

A demanda por celulares da Apple despencou na China e o governo chinês mantém uma postura de cautela ante tecnologias de outros países. A viagem de Cook à China é pelo menos a segunda ao país em quatro meses.

O novo centro de pesquisa da Apple será construído até o fim deste ano, afirmou Cook ao vice-premiê chinês Zhang Gaoli, de acordo com a emissora oficial estatal de TV chinesa.

Tesla remove termo “autopilot”

A Tesla removeu o termo “autopilot” e uma expressão chinesa para autodireção de seu site na China depois que um motorista em Pequim que se envolveu em uma colisão enquanto seu carro estava em modo “autopilot” reclamou que a montadora norte-americana exagerou as capacidades da tecnologia e enganou compradores.

O acidente ocorreu em uma estrada em Pequim, depois que o carro não evitou um veículo parado no lado esquerdo. A colisão danificou os dois veículos, mas não causou ferimentos nos ocupantes.

Esse foi o primeiro acidente do tipo na China e aconteceu após uma colisão fatal na Flórida neste ano que colocou pressão sobre executivos da indústria automotiva e sobre reguladores para ampliar regras para a direção autônoma.

– Na Tesla, nós estamos continuamente fazendo melhorias, incluindo nas traduções – disse uma porta-voz da Tesla em comunicado enviado à Reuters. “Estamos no processo de solucionar quaisquer discrepâncias de idiomas. O momento da mudança (do site) não tem relação com os atuais eventos.”

As referências ao recursos de “autopilot” e à expressão “zidong jiashi”, que literalmente pode ser traduzida como direção autônoma, foram retiradas do site do sedã Modelo S no final do domingo. No lugar foi colocada a expressão “direção autoassistida”.