Gilmar Mendes também vê ligação entre críticas a Gurgel e o mensalão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 10 de maio de 2012 as 13:55, por: cdb

Débora Zampier
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal (STF) disse hoje (10) que vê ligação entre os ataques ao procurador-geral da República (PGR), Roberto Gurgel, e a proximidade do julgamento do mensalão. Ontem, o procurador disse que seus detratores são pessoas “que morrem de medo do julgamento do mensalão”.

Gurgel está sendo criticado por alguns parlamentares por não ter acionado o STF, em 2009, sobre as conclusões da Operação Vegas, da Polícia Federal. Ela antecedeu a Operação Monte Carlo nas apurações sobre o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de explorar jogos ilegais e de traficar influência.

Perguntado sobre se as críticas ao procurador têm relação com o mensalão, Mendes respondeu que tem essa impressão. “Há uma expectativa em torno disso, pescadores de águas turvas, pessoas que estão interessadas em misturar excitações, tirar proveito, inibir as ações dos órgãos que estão funcionando normalmente”.

Para Mendes, não é preciso pressa para o julgamento do mensalão, porque o processo está caminhando em seu tempo normal. Ele também destacou que não vê problema em um possível julgamento em ano eleitoral. “Vai julgar quando houver a possibilidade. Sempre foi assim. Temos recebido denúncia no período eleitoral e não há reflexo no período eleitoral”.

O ministro ainda se disse contrário à convocação de Gurgel para depor na CPI e defendeu o trabalho da PGR. “Evidente que a Procuradoria pode ter a sua estratégia em relação a qualquer tema”.
 

Edição: Rivadavia Severo