Gil diz que obra do Guggenheim no Rio é muito cara

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de março de 2003 as 09:59, por: cdb

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, mudou de idéia novamente sobre a construção do museu Guggenheim no Rio.

Depois de participar de reuniões com intelectuais pró e contra o projeto, Gil disse nesta segunda-feira ser contrário à instalação do museu na cidade.

O ministro havia manifestado o seu apoio ao projeto depois de se encontrar com o prefeito do Rio, Cesar Maia, principal defensor da obra. Anteriormente, ele havia condenado a construção do Guggenheim na cidade.

Muito caro

Gil justificou a sua decisão contrária à construção do museu apontando o custo como motivo. Segundo o ministro, a obra seria “muito cara”.

No ano passado, o valor da obra era de cerca de R$ 400 milhões, de acordo com o prefeito. O museu informava número maior: R$ 700 milhões.

Durante a entrevista concedida segunda-feira, o ministro afirmou que o projeto do Guggenheim terá que ser avaliado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), autarquia federal ligada ao Ministério da Cultura.

Segundo a diretora do Iphan Maria de Lourdes Horta, o projeto poderá ser embargado. “O Iphan tem poder de polícia e pode condenar o projeto, caso ele desrespeite alguma determinação federal”, disse Maria.

De acordo com a diretora do Iphan, o museu Guggenheim não poderá comprometer o entorno do mosteiro de São Bento, que é tombado pelo patrimônio histórico. O museu seria instalado próximo ao mosteiro, na região portuária do Rio.

Gil disse que o ministério está constituindo uma comissão para reavaliar a Lei Rouanet, de incentivos fiscais à cultura.

“A idéia será descentralizar a lei, que está beneficiando muito o eixo Rio-São Paulo”, afirmou o ministro.

O projeto de construção do Guggenheim no Rio é assinado pelo arquiteto francês Jean Nouvel. A proposta simula a parte superior de um navio, com uma área construída de 21 mil m2 em seis pavilhões no Pier Mauá.