Gil diz que centros como Bolshoi devem se multiplicar pelo país

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 16 de março de 2003 as 09:46, por: cdb

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, manteve o estilo descontraído que é sua tradicional marca registrada e, ao encerrar seu discurso na cerimônia de comemoração pelo terceiro ano da Escola de Balé Bolshoi, arriscou passos da dança no palco principal do ginásio onde foi realizada a cerimônia.

Gil disse que a dança era um pedido do próprio presidente Lula, que havia solicitado ao ministro imitar um dos bailarinos ainda no camarim, antes de iniciar a cerimônia.

O ministro ressaltou a importância da cultura como forma de integrar os jovens na sociedade. Ele lembrou recente visita feita ao Rio de Janeiro quando viu crianças pedintes nos sinais de trânsito e disse que é necessário neste momento cumprir o desejo do presidente Lula de florescer a cultura das classes mais baixas para as mais favorecidas.
“Não somos só nós o governo que vamos fazer algo por essa terra. O Fome Zero chega agora numa fase que precisa mais do que nunca do envolvimento de toda a sociedade”, enfatizou.

Na avaliação do ministro, outros centros como a Escola Bolshoi devem se multiplicar no Brasil para garantir a milhares de crianças um futuro mais digno.