Gil diz que a eleição parece consolidar novo mapa político

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 4 de outubro de 2004 as 14:43, por: cdb

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, disse que os resultados da eleição municipal parecem consolidar um novo mapa político no Brasil, com surgimento de forças de centro-esquerda mais consolidadas, como o PT e o PSDB, e perda significativa de espaço de “velhos partidos herdados do período ditatorial”, o que considerou “aspectos importantes”.

De acordo com o ministro, a reconfiguração “é uma tendência de consolidação de uma força de centro-esquerda muito grande na política brasileira” e isso deverá ter influências nos próximos tempos, para a eleição de governador e também na presidencial. Gil ressaltou também o surgimento de lideranças no Ceará e na Bahia e no norte do país. “Tenho impressão de que é bem positivo”, disse.

Para o ministro, o perfil do eleitor brasileiro vai mudando aos poucos, embora ele não se possa afirmar qual a característica nova do eleitor. “Essa análise, de nova caracterização, pode ser feita a partir da análise do perfil dos partidos, mais até do que dos eleitores”, disse.

Gil disse que continua forte a presença dos grandes centros urbanos, determinando a mudança de perfil e do mapa político-partidário do país. Em contrapartida, ele identificou, também, mudança significativa nos pequenos municípios do país. “Mesmo lá, onde esses partidos são mais tradicionais, mais clássicos, mais ligados às velhas oligarquias, está se vendo uma modificação forte. O Partido dos Trabalhadores chegando muito forte, o PSDB chegando também, o PSB e o PPS”.