Gil afirma que Brasil não é racista

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de novembro de 2003 as 20:12, por: cdb

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, disse nesta segunda-feira que no Brasil o desejo de integração é mais forte que o racismo, e que a nação brasileira não é racista, graças à miscigenação. Gil contou que já teve que enfrentar o preconceito, mas aprendeu a lidar com ele e o superou.

Segundo o ministro, o negro ainda é discriminado em alguns setores da produção cultural brasileira, como no cinema.

– Precisamos introduzir uma visão negra na nossa produção cinematográfica, e superar os modelos reducionistas sobre a presença do negro do Brasil – propôs o ministro.

Ele defendeu a inclusão no currículo escolar da disciplina História dos Povos Africanos, e também o sistema de cotas raciais na universidade. “Essa é uma questão que precisa ser trabalhada na sociedade, para ser legitimada sem voluntarismo”, sustentou. Gilberto Gil está participando da 2ª Jornada África Brasil, que se realiza na Câmara dos Deputados.