Geração UPP aproxima policiais e moradores de comunidades

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 5 de junho de 2015 as 09:30, por: cdb
Disciplina, princípios e valores sociais também são lições aprendidas no projeto
Disciplina, princípios e valores sociais também são lições aprendidas no projeto

 

No início de maio, Kauan da Silva Santos, de 11 anos, ganhou a última de suas 38 medalhas após vencer o Campeonato Brasileiro de jiu-jitsu, na categoria Leve, disputado na cidade de Barueri, em São Paulo. Há três anos, ele participa do projeto Geração UPP, na Providência, realizado pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com apoio de empresas privadas que atuam no ramo de MMA (Artes Marciais Mistas).

A equipe do Geração UPP ganhou três troféus e 66 medalhas na competição nacional, sendo 29 de ouro, 21 de prata e 16 de bronze. Apesar da pouca idade, Kauan reconhece a melhoria que o esporte trouxe.

– Era muito bagunceiro e estou mais concentrado por causa do jiu-jitsu. O projeto é muito legal e quanto mais a gente aprende, mais se envolve para lutar nos campeonatos – disse o jovem.

Os irmãos Júlia e Geovanne Passos Santos, de 12 e 8 anos, também fazem as aulas de jiu-jitsu, além de outros cursos e atividades oferecidos na UPP Providência. Juntos, eles têm cerca de 50 medalhas, inclusive uma de ouro conquistada por ela na categoria Galo do Campeonato Brasileiro.

Mais comunidades beneficiadas

– Todo dia tem uma atividade, então estamos sempre no prédio da UPP. Os policiais se preocupam com a gente, conversam, dão dicas, falam o que é bom e ruim, o que é certo e errado para as nossas vidas – contou Júlia.

O Geração UPP foi criado para ser um projeto preventivo, sem intenção de descobrir atletas de alto rendimento. Porém, os alunos se dedicaram tanto que conseguiram alcançar resultados além do esperado. Para o soldado Christian Ribeiro, professor de jiu-jitsu na unidade desde o início do projeto, em 2010, a participação de crianças e jovens nas atividades do Geração UPP aproxima moradores e policiais.

– Levar as crianças para competir fora do estado comprova que a população confia na Polícia Militar. Nosso objetivo não é formar atletas de alto nível, mas cidadãos – afirmou o PM.

Atualmente, nove mil crianças, jovens e adultos de 24 comunidades são atendidas com aulas de judô, jiu- jitsu, caratê, balé, capoeira e futsal. As atividades são gratuitas e os alunos ganham uniforme completo e lanche após os treinos.