Geninho é chamado de prostituta por dirigente do Galo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de janeiro de 2003 as 22:04, por: cdb

A opção do técnico Geninho de deixar o Atlético Mineiro e seguir para o Corinthians suscitou uma esquentada troca de farpas do treinador com o presidente do Conselho Deliberativo do Galo, Alexandre Kalil.

“Quem se deixa seduzir de dia, à tarde ou à noite é prostituta. O Geninho não serve para ser meu amigo, pois não estreito relações com pessoas sem caráter”, disparou Kalil.

“Caráter e honestidade, ninguém tem mais do que eu. Pode ter igual”, defendeu-se Geninho, explicando que a ida para o Timão foi motivada pela volta ao eixo Rio-São Paulo (dirigiu o Santos) e o fato de o clube paulista disputar a Copa Libertadores-2003. “O que pesou foi o lado profissional, e não o financeiro”, frisou.

Para Kalil, Geninho terá “vôo curto” na carreira. “Espero contrariar o prognóstico do Alexandre”, evitou polemizar Geninho, que pediu desculpas à torcida atleticana pela saída repentina. “Gostaria que fosse um ‘até logo’, pois adeus é uma palavra muito forte”.

“Enquanto eu for dirigente do Atlético, ele não volta ao clube”, sentenciou Kalil. É por essa e outras atitudes antiéticas que o futebol brasileiro está como está: uma vergonha”, completou o desabafo.