Geninho dará continuidade ao trabalho de Parreira no Timão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de janeiro de 2003 as 15:06, por: cdb

O Corinthians apresentou nesta sexta-feira, no Salão Nobre do Parque São Jorge, o técnico Geninho, que substituirá Carlos Alberto Parreira.

Bem-humorado, o novo comandante alvinegro afirmou que manterá o planejamento traçado pelo seu antecessor, que retornou à Seleção Brasileira. Geninho assinou contrato de um ano.

“Não seria racional mudar toda a planificação elaborada pelo Parreira”, disse durante o seu primeiro discurso. “Mesmo porque, tenho poucos dias até o início do Campeonato Paulista (dia 26)”, acrescentou.

O Corinthians manterá toda a comissão técnica que trabalhou com Parreira: Jairo Leal (auxiliar-técnico), Moraci Sant’Anna (preparador físico), Solitinho (preparador de goleiros) e Valdir Joaquim de Moraes (supervisor de futebol). “São grandes nomes e me ajudarão muito”, disse.

Ainda nesta sexta-feira Geninho viajará com a delegação para Extrema (MG), onde a equipe fará a sua pré-temporada. “Dei sorte. Poderei conviver diariamente com os atletas e conhecê-los ainda melhor. Será como o início de um namoro”.

Geninho revelou que trocou o Atlético-MG pelo alvinegro por uma única razão: o lado profissional. “Não vim por dinheiro”, destacou. “Qualquer profissional tem o sonho de dirigir o Corinthians. Ainda mais porque iremos disputar a Libertadores, uma competição com repercussão mundial”, frisou.

Sobre a sua saída do Galo, o técnico procurou minimizar as declarações de Alexandre Kalil, presidente do Conselho Deliberativo. O cartola o acusou de traidor e o comparou a uma prostituta.

“Fico até satisfeito. Prova que eu fiz um bom trabalho no Atlético-MG e ele não queria que eu saísse”, disse. “Com o tempo, o Alexandre perceberá que exagerou e me dará razão”, emendou.

O novo técnico do Timão afirmou que ainda não conversou com a diretoria sobre a aquisição de novos atletas. Mas espera que os cartolas reforcem a equipe o mais rápido possível. “Não posso apenas tirar jogador do Atlético-MG. O Alexandre ma mataria”, brincou.

Esquema
Adepto do 3-5-2, Geninho confidenciou que ainda não sabe qual será o esquema do Corinthians em 2003. Parreira consagrou o 4-3-3, ao conquistar o Torneio Rio-São Paulo e a Copa do Brasil.

“Tudo depende dos jogadores que você tem à disposição. Não adianta impor uma tática. Posso manter o esquema atual ou, aos poucos, implantar uma nova filosofia. Mais ainda é muito prematuro”, colocou.

O técnico falou ainda sobre Seleção Brasileira. “Trabalhando no Corinthians, tudo fica mais fácil. Porém não sou candidato ao cargo e torço para que o Parreira faça um grande trabalho. É que, nos últimos três anos, venho obtendo bons resultados e ganhei muita projeção”, finalizou.