General linha-dura comandava golpe fracassado na Turquia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 16 de julho de 2016 as 13:54, por: cdb

O golpe de Estado na Turquia foi organizado pelo ex-comandante da força aérea Akin Ozturk, revela a mídia local, neste sábado

 

Por Redação, com agências internacionais – de Ancara

 

Akin Ozturk, nascido em 1952, é um ex-general de quatro estrelas da Força Aérea turca. Aposentou-se do serviço em 2015, mas continuou integrando o Conselho Militar Supremo do país. Akin Ozturk havia sido condecorado pela OTAN e pelas Forças Armadas turcas.

O general Ozturk foi derrotado e seus seguidores, presos em questão de horas após a tentativa de golpe
O general Ozturk foi derrotado e seus seguidores, presos em questão de horas após a tentativa de golpe

Durante a noite, os envolvidos no golpe atacaram uma série de instalações em Ancara, inclusive o prédio do Estado-Maior, as sedes da Polícia, do Ministério do Interior e o Parlamento. O parlamento sofreu ataques aéreos, deixando um número ainda desconhecido de feridos.

Depois do apelo do presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, as ruas das principais cidades da Turquia foram tomadas por milhares de pessoas contrárias ao golpe militar. Na praça Taksim, em Istambul, os militares dispararam contra os manifestantes, que protestavam contra a intervenção do Exército.

Algumas horas após o início da tentativa de golpe, a Organização Nacional de Inteligência da Turquia informou que a situação no país “voltou ao normal”.

Assista às imagens produzidas nesta manhã, em Ancara, por repórteres do britânico Daily Mirror, durante a prisão dos rebeldes golpistas:

Golpe armado

Em entrevista nesta manhã, o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, descreveu a tentativa de golpe com “uma mancha na história da democracia da Turquia”. Segundo dados oficiais, o número de mortos nos confrontos é de ao menos 265. Outros 1.440 ficaram feridos.

Cidadão turco surra, com o cinto de couro, os soldados que participaram da tentativa fracassada de golpe
Cidadão turco surra, com o cinto de couro, os soldados que participaram da quartelada – Clique para ampliar

Yildirim acrescentou que as forças de segurança detiveram 2.839 militares suspeitos de envolvimento com a tentativa de golpe. Dentre os mortos, autoridades turcas informaram que 104 integrariam a tentativa de tomada do poder.

— Eu felicito todos os cidadãos que resistiram ao golpe. A situação está completamente sob controle, no país — afirmou Yildirim.

O presidente Tayyip Erdogan já havia garantido, no fim da madrugada deste sábado, que a situação do país estava sob controle, após a instabilidade vivida durante a tentativa de golpe por parte das Forças Armadas. No início da manhã, porém, ainda se ouvia explosões nas capitais Ancara e Istambul.

Por mensagem de celular, enviada em massa para a população turca, Erdogan pediu que as pessoas tomassem as ruas e lutassem pela democracia, no que foi prontamente atendido.

Neste sábado, o aeroporto de Ataturk, em Istambul, voltou a operar para pouso e decolagem.