Gelo no ártico volta a crescer após forte degelo no verão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 17 de setembro de 2009 as 11:57, por: cdb

O gelo no oceano Ártico começou a se expandir depois do terceiro maior degelo no verão, que permitiu que navios testassem uma nova rota ao norte da Rússia.

– Parece que passamos a área mínima de gelo este ano –, afirmou Ola Johannessen, chefe do Centro Nansen de Ambiente e Percepção Remota na Noruega, nesta quinta-feira, com base em imagens de satélite indicando um pequeno aumento na área de gelo.

Muitos cientistas afirmam que a diminuição do gelo no Ártico nos últimos anos é um dos sinais mais fortes do aquecimento global. Líderes mundiais se encontrarão na sede da ONU em Nova York no dia 22 para discutir um acordo climático mundial a ser firmado em dezembro.

No fim do verão ártico em setembro de 2007 o gelo chegou a sua menor área desde que satélites passaram a realizar o monitoramento no fim dos anos 1970. A mínima de 2009 é a terceira menor atrás da de 2008 em apenas 5 milhões de quilômetros quadrados.

– Ele se recuperou um pouco dos últimos dois anos, mas ainda está muito abaixo da média das últimas décadas –, apontou.

– A mínima provavelmente ocorreu nos últimos dois dias –, afirmou Peter Wadhams, professor de física oceânica na Universidade de Cambridge que estuda a grossura do gelo.

– A causa é principalmente a mudança climática –, disse ele por telefone via satélite sobre a diminuição do gelo nas últimas décadas. A diminuição do gelo no Beaufort Ártico e Mar Chukchi, por exemplo, tornarem-se mais vulneráveis a serem quebrados por ventos e ondas.

O degelo permitiu que navios comerciais testassem a rota ao longo da costa russa pela primeira vez. Dois navios alemães levaram equipamentos industriais da Coreia do Sul ao porto siberiano de Yamburg na semana passada.