Gasolina e tarifas desaceleram inflação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de setembro de 2004 as 10:35, por: cdb

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou em agosto para 0,69 %, ante 0,91 % em julho, em razão de menores custos de tarifas e gasolina. Analistas previam em média uma leitura de 0,64%. Os prognósticos variaram de 0,60% a 0,70%.

Os preços de energia elétrica subiram 0,50% em agosto, abaixo da alta de 3,67% em julho, acrescentou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. Os de telefonia fixa avançaram 0,62%, contra 4,88% em julho. Os de gasolina tiveram alta de 1,64%, abaixo da de 2,46% no mês anterior.

Já os preços do álcool combustível subiram 11,49% e foram a maior contribuição individual do mês, de 0,10 ponto percentual, em razão da valorização da cana-de-açúcar. A cana-de-açúcar pressionou também o grupo Alimentos, que subiu 0,85 % no mês passado, contra 0,67 % em julho. Além dos açúcares, tiveram variação significativa produtos como chuchu – 43,77% -, cebola – 31,34% – e tomate – 28,35%.

No ano, o IPCA acumula alta de 5,14 % e nos últimos 12 meses, de 7,18%.

O IPCA mede a variação dos preços para famílias com renda de até 40 salários mínimos nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Brasília e Goiânia.