Garota de 12 anos é processada pelas gravadoras

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 13 de setembro de 2003 as 22:18, por: cdb

Quando chegou da escola e soube que estava sendo processada pela RIAA, associação das gravadoras norte-americanas, a garota Brianna LaHara, de 12 anos, sentiu-se mal. Em entrevista ao jornal New York Post, ela disse que a notícia deu-lhe enjôo.

– Fiquei doente porque adoro música, amo quem as faz e nunca pensei em prejudicar ninguém – ela declarou.

A menina, estudante aplicada da West Side Catholic, em Nova York, jamais imaginou figurar na lista negra da RIAA porque paga 29, 99 dólares por mês pelos serviços de download de música do programa KaZaa. Até agora, ela já baixou mais de 1000 canções de seu artistas preferidos.

Sylvia Torres, mãe de Brianna, terá de desembolsar 2000 dólares pelo delito da filha. Mas Wayne Rosso, presidente da Grokster, fabricante de um dos softwares de trocas de arquivos, comprometeu-se a pagar a multa.

– Eu achava que McCarthy e Stálin estivessem mortos, mas estão bem vivos e trabalhando na RIAA – ele comentou, com ironia, referindo-se ao senador Joseph McCarthy, que promoveu uma caça impiedosa a comunistas nos anos 50, e ao ditador russo Joseph Stálin.