Garibaldi defende investigação de cartões corporativos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de janeiro de 2008 as 12:28, por: cdb

O presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), disse nesta quarta-feira que os gastos de Ministros de Estado e altos funcionários com cartão corporativo no Governo Federal devem realmente ser investigados para que se verifique se houve excesso.

– Eu acho que isso precisa ser levantado, apurado, mas não ficar só nisso sem tomar as providências para que no futuro não se tenha esse descontrole com gastos que são e deveriam ser mais bem fiscalizados. Afinal de contas, é dinheiro do contribuinte, e isso não pode ser tratado dessa maneira, afirmou.

A ministra chefe da Casa Divil, Dilma Rousseff já havia pedido à Controladoria-Geral da União (CGU) que investigue os gastos dos ministros das Secretarias Especiais de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Matilde Ribeiro, e de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin.

Os ministros gastaram respectivamente R$ 171 mil e R$ 22 mil com o cartão corporativo em 2007, inclusive com despesas em churrascarias e lojas de free-shops. Segundo os ministros, os gastos foram feitos durante viagens para pagamento de diárias e de alimentação.