Furacão Frances atinge Bahamas e ruma para Flórida

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 4 de setembro de 2004 as 10:48, por: cdb

O furacão Frances, mais fraco mas ainda gigantesco, vem se aproximando da Flórida neste sábado, enquanto provoca grandes estragos em sua passagem pelas Bahamas. O furacão derrubou linhas de energia e telefone, inundou estradas costeiras e destelhou a sede de uma companhia aérea, enquanto passava por Nassau, capital das Bahamas. A tempestade começou a atingir as Bahamas na quinta-feira e ainda provocava estragos nas ilhas a noroeste na manhã de sábado.

Na Flórida, onde centenas de milhares de pessoas deixaram suas casas e grande parte do Estado está paralisado, a tempestade se aproximava com ventos de 170 quilômetros por hora. Os ventos estão mais fracos que na quinta-feira, quando atingiram 225 quilômetros por hora, mas a tempestade continua gigantesca e potencialmente destruidora.

A parte externa do furacão começou a atingir o sudeste da Flórida na sexta-feira, informou Max Mayfield, diretor do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. O principal foco da tempestade deve chegar à Flórida ainda no sábado ou no domingo. Mas fortes chuvas e ventos característicos de furacão devem atingir a região antes disso, de acordo com meteorologistas.
A tempestade era tão intensa e movia-se tão lentamente que a previsão era de que ela levaria muitas horas para cruzar o Estado e provocaria cerca de 30 cm de chuva.

– Quando ela chegar ao litoral, vai castigar as pessoas por um longo período – disse Mayfiled.

Estragos

Os ventos derrubaram árvores e deixaram 170,000 pessoas sem energia nos condados de Broward e Miami-Dade, que junto com Palm Beach são as áreas mais populosas do Estado, com mais de 5 milhões de pessoas. As equipes de trabalho recuperaram a eletricidade para 90,000 pessoas, mas os trabalhos foram suspensos até que a tempestade passe, de acordo com uma porta-voz da Florida Power and Light.

Os postos de gasolina da Flórida estão sem combustível, e os abrigos estão lotados. As autoridades pediram a 2,5 milhões de pessoas – a maior ordem de retirada já determinada no Estado norte-americano – que deixassem suas casas móveis, áreas costeiras de baixo nível e ilhas de barreira.

Nas Bahamas, um adolescente foi morto em Nassau, na sexta-feira, enquanto tentava consertar um gerador de energia do lado de fora de sua casa. O telhado da sede de uma companhia aérea nacional foi arrancado no Aeroporto Internacional de Nassau. As estradas costeiras foram cobertas com areia devido ao avanço da água nas praias e à aproximação de barcos soltos de suas âncoras.

Embora mais fraco que antes, o furacão continua na forte categoria dois em uma escala de intensidade que vai até cinco. Isso significa que a tempestade ainda pode causar danos, especialmente a estruturas frágeis como casas móveis.