Funcionários de obras do BRT vão atuar no combate à dengue

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 17 de setembro de 2015 as 14:30, por: cdb

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O forte calor associado a pancadas de chuvas, no Rio de Janeiro, contribuem para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, e coloca a cidade em estado de alerta em pleno inverno. Pensando nisso, o Consórcio Transbrasil, responsável pelas obras do corredor do BRT (corredor exclusivo de ônibus) que ligará Deodoro, zona oeste do Rio, ao Caju, região central da cidade, vai capacitar agentes para atuarem na identificação e eliminação de focos propensos à proliferação dos mosquitos, nos canteiros de obra do consórcio.

Dados da Secretaria de Saúde mostram que até o dia 12 de setembro deste ano, foram notificados 54.268 casos suspeitos de dengue
Dados da Secretaria de Saúde mostram que até o dia 12 de setembro deste ano, foram notificados 54.268 casos suspeitos de dengue

Nesta quinta e sexta-feira, o Movimento Rio Contra a Dengue, em parceria com a Brigada contra a Dengue, capacitou 30 agentes, sendo seis de cada frente de obras do Consórcio. Os trabalhadores indicados são das áreas de produção e de serviços gerais e, após o curso de formação, vão inspecionar, semanalmente, cada canteiro em busca de focos da doença nos locais de obras.

A Superintendência de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde alertou para a elevação no número de casos de dengue e zika vírus, principalmente nas regiões norte, noroeste e baixada litorânea fluminense. Em agosto de 2015, a notificação de novos casos de dengue cresceu 87% no estado se comparado ao mesmo período do ano passado. O subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe, frisa que a variação climática pode criar um cenário favorável para a proliferação do vetor de transmissão das duas doenças, mesmo fora de época.

– Apesar de setembro ser um mês que historicamente registra queda no surgimento de novos casos, com a elevação de temperatura e a ocorrência de chuvas, é possível que eventualmente tenhamos um aumento isolado de notificações em determinados municípios. Pode ser uma espécie de prévia para o verão – alertou o subsecretário.

Dados da Secretaria de Saúde mostram que até o dia 12 de setembro deste ano, foram notificados 54.268 casos suspeitos de dengue no Estado do Rio de Janeiro, com 17 óbitos. Resende, no interior do Rio, é o município com mais mortes causadas pelo mosquito: sete pessoas morreram neste ano.