França nega existência de planos para enviar forças de paz ao Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 9 de fevereiro de 2003 as 16:56, por: cdb

França e Alemanha não têm planos de enviar uma missão de manutenção da paz das Nações Unidas ao Iraque em apoio aos inspetores de armas que estão trabalhando no país, mas estão discutindo formas de implementar propostas apresentadas essa semana pelo ministro das Relações Exteriores francês, Dominique de Villepin, informou Bernard Valero, um porta-voz do governo francês, neste domingo.

Valero pronunciou-se após o ministro da Defesa da Alemanha, Peter Struck, dizer a uma televisão alemã que o plano franco-alemão seria exposto ao Conselho de Segurança da ONU na próxima sexta-feira – dia em que os inspetores de armas Hans Blix e Mohamed ElBaradei apresentarão seu terceiro relatório sobre o andamento das missões de suas respectivas equipes no Iraque.

“Eu confirmo que não há um plano franco-alemão para desarmar o Iraque”, afirmou Valero.

Mas o porta-voz acrescentou que propostas baseadas nos comentários feitos pelo ministro De Villepin no Conselho de Segurança, na quarta-feira passada, foram objeto de discussão “com os parceiros alemães bem como com todos os outros parceiros” naquele órgão.

“Essas propostas estão de acordo com a posição francesa adotada até então sobre os passos necessários para implementar a resolução 1.441 e o uso de todas possibilidades oferecidas por ela, como indicado pelo ministro das Relações Exteriores francês em 5 de fevereiro”, disse Valero.

De Villepin mencionou na quarta-feira a idéia de incrementar as inspeções após o secretário de Estado norte-americano Colin Powell descrever no Conselho de Segurança evidências que, segundo Washington, provam que o Iraque não está respeitando a ordem das Nações Unidas de se desarmar.

De Villepin disse que a França apóia uma solução diplomática para a crise, mas não invalidava o uso da força como último recurso.

Struck declarou a uma televisão alemã que a reportagem da revista Der Spiegel sobre o “plano” não era totalmente precisa, mas acrescentou que esperava que a iniciativa a ser apresentada ao Conselho de Segurança na sexta-feira “seja recebida positivamente”.

De acordo com a reportagem da Der Spiegel, o plano defende um aumento no número de inspetores no Iraque e o uso de tropas de manutenção da paz da ONU para assegurar seu sucesso.

Powell e Rumsfeld comentam
Perguntado sobre tal proposta, o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, respondeu a jornalistas que não a comentaria por não conhecer os detalhes.

O secretário Powell condenou neste domingo qualquer proposta de aumentar o número de inspetores.

“A questão não é mais inspetores. A questão é a não aquiescência” do Iraque à resolução 1.441 da ONU”, declarou durante o programa “Meet the Press”, da rede norte-americana NBC. E falando ao “This Week”, da rede ABC, o secretário disse que, até onde sabe, não existe plano de desarmamento franco-alemão. “Estamos é respondendo a um artigo de uma revista alemã”.

“Eu suspeito que seja uma variação do que o ministro das Relações Exteriores francês discutiu na quarta-feira passada na ONU”, observou.

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Ivanov, informou a jornalistas que seu governo apóia a idéia de aumentar o número de inspetores no Iraque e estava disposto a oferecer aviões de reconhecimento para uso no país se tal plano for levado ao Conselho de Segurança.