Forças sírias perseguem sabotadores de oleoduto em Homs

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de março de 2012 as 14:35, por: cdb

Forças sírias estão atrás de pistas sobre um grupo armado terrorista que sabotou Al-Holeh, na província de Homs, um oleoduto que fornece combustível ao distrito fronteiriço de Hama, informou nesta terça-feira (13) fontes governamentais.
Os terroristas dinamitaram na segunda-feira a tubulação de 20 polegadas de diâmetro operada pela Companhia Síria de Combustível, e que abastece Hama com diesel, informou o Ministério do Petróleo.

A explosão provocou a ruptura da tubulação e deu início a um intenso incêndio, controlado depois que os funcionários do oleoduto interromperam o bombeamento de óleo. As autoridades do setor disseram que os trabalhos de reparação já estão em andamento.

Grupos armados têm sabotado frequentemente condutores de combustível, principalmente na província de Homs, como uma fornecedora de diesel que abastece estações em Damasco Campo, com o propósito de danificar esta infraestrutura e privar de energia o povo, tem denunciado o governo.

A comandância da polícia dessa província reportou que as forças da ordem pública prenderam em várias localidades a indivíduos que eram buscados por implicação em atos terroristas e em crimes de sangue.

Forças sírias descobriram um esconderijo de grupos armados em uma zona rural da província de Daraa, onde realizaram sequestros e encheram também um veículo roubado com sete artefatos explosivos de 40 a 50 quilos de potência.

Em Aleppo as autoridades apreenderam grande quantidade de armamento em outro esconderijo em um dos bairros da localidade de Manbej, onde acharam entre outros apetrechos 22 rifles automáticos, lançadores de foguetes RPG e munições, de acordo com a agência de notícias SANA.

A Sana também mostrou o governador de Lattakia, Abdul-Qader Al-Sheikh, desmentindo e revelando como totalmente infundada uma informação do canal catariano al-Jazira segundo a qual se registraram várias explosões nessa província, ao noroeste do país.

Al-Sheikh assegurou que a vida decorre normal e segura na região, que fica na costa do mar Mediterrâneo.

Enquanto isso, em Idleb, província fronteiriça com a Turquia e por onde se têm infiltrado muitos grupos armados, terroristas incendiaram quatro moradias no povoado de Sankol porque as famílias se negaram a somar-se aos atos de sabotagens, denunciaram autoridades locais citadas pela SANA.

Também desde Idleb se reporta que agentes da ordem pública acharam o cadáver com sinais de tortura do cidadão Hassan Mahmoud Al-Sultan dentro da mesquita Saad bin Muaz, da localidade de Maarat Al-Numan, onde operam bandos armados.

Na segunda-feira foram sepultados 15 pessoas, entre militares e policiais, entre eles o coronel Mohammad Ali Halloum, e no domingo outros nove.

Fonte: Prensa Latina

 

..