Forças apoiadas pelos EUA anunciam ataque final contra EI no norte da Síria

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 12 de agosto de 2016 as 14:09, por: cdb

O ataque desta sexta-feira é “a última operação e o último ataque”, afirmou Sharfan Darwish, porta-voz das forças árabes e curdas da Síria

Por Redação, com Reuters – de Beirute/Cairo:

 

Forças apoiadas pelos Estados Unidos que combatem o Estado Islâmico no norte da Síria e perto da fronteira com a Turquia anunciaram nesta sexta-feira que lançaram um ataque final para expulsar os jihadistas remanescentes da cidade de Manbij.

A campanha objetiva expulsar o Estado Islâmico de áreas que controla ao longo da divisa turca
A campanha objetiva expulsar o Estado Islâmico de áreas que controla ao longo da divisa turca

Contando com o apoio aéreo de uma coalizão liderada pelos EUA ,as Forças Democráticas da Síria disseram na semana passada ter assumido o controle quase total de Manbij, onde um pequeno número de combatentes do Estado Islâmico vem se mantendo.

O ataque desta sexta-feira é “a última operação e o último ataque”, afirmou Sharfan Darwish, porta-voz das forças árabes e curdas da Síria.

Darwish disse que cerca de 100 combatentes do Estado Islâmico ainda estão no centro da localidade e que estão usando civis como escudos humanos. Vários civis foram mortos tentando fugir, contou.

A ofensiva do grupo rebelde, que começou no final de maio, capturou rapidamente áreas nos arredores de Manbij, mas desacelerou assim que os combates irromperam na cidade.

A campanha objetiva expulsar o Estado Islâmico de áreas que controla ao longo da divisa turca, que durante anos foi uma rota através da qual o grupo movimentou combatentes e armas.

Bombardeios

Uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita realizou ataques aéreos na capital do Iêmen, Sanaa, na terça-feira pela primeira vez em cinco meses, depois que conversas de paz patrocinadas pela Organização das Nações Unidas (ONU) para encerrar o conflito fracassaram no final de semana.

A coalizão está apoiando forças iemenitas leais ao governo exilado do presidente do país, Abd-Rabbu Mansour Hadi, que tentam expulsar de Sanaa forças houthis, que têm apoio do Irã.

A aliança encabeçada pelos sauditas também forçou a suspensão dos voos rumo ao Aeroporto Internacional de Sanaa por 72 horas a partir do final da segunda-feira, relataram um funcionário do aeroporto e fontes de uma agência de assistência. O porta-voz da coalizão não respondeu de imediato a um pedido de comentário da Reuters a respeito do fechamento do aeroporto.

Os ataques aéreos atingiram um complexo presidencial e uma base militar na capital, além de uma base da Guarda Republicana na área de Arhab, próxima do aeroporto, disseram moradores. Forças pró-governo estão tentando entrar na cidade a partir do norte e do leste.

 

 

Comments are closed.