FNS tem primeira ação em conjunto com as polícias civil e militar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007 as 10:59, por: cdb

Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar, iniciada na manhã desta terça-feira, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, deixou seis mortos, segundo o último balanço divulgado pela Secretaria de Segurança Pública. Cinco mortos eram traficantes e um era morador da região. Os policiais continuam no local e a ação não tem prazo para terminar.

No começo da noite, mais de 15 carros da Força Nacional cercaram os acessos do conjunto de Favelas do Alemão. Cerca de 100 soldados armados de fuzis se posicionaram nas principais ruas da região. Por volta das 21h dezenas de PMs chegaram para dar reforço.

Durante o confronto, duas pessoas ficaram feridas. Um policial militar, identificado como Marcelo Costa, foi baleado de raspão no pé. Ele deu entrada no Hospital Central da PM, no Estácio, na Zona Norte da cidade, mas já foi liberado. O outro ferido, Maximiler de Menezes Bezerra, de 17 anos, está internado em estado grave no Hospital Salgado Filho, no Méier, no subúrbio do Rio.

O Bope ocupou a comunidade pela Rua Joaquim Queiroz e foi recebido a tiros. Durante o confronto, o auxiliar de serviços gerais Carlos Alberto da Silva Fernandes foi atingido na cabeça. Moradores arrastaram seu corpo em um lençol até a Estrada do Itararé. Houve tumulto e muitos atiraram pedras e pedaços de madeira contra os policiais, que revidaram com tiros para o alto.

Carlos Alberto trabalhava com carteira assinada em um supermercado de Vicente de Carvalho. Com seu contracheque nas mãos, Maria Celestina da Costa, 51, chorava a morte do marido, enquanto vizinhos gritavam – mataram um trabalhador -.

Ainda de acordo com a Secretaria de Segurança, os policiais ocuparam o Complexo do Alemão depois que secretaria recebeu uma denúncia dando conta de que os traficantes do Alemão estavam fortemente armados desfilando pela favela.

Segundo a secretária neste primeiro dia de confronto foram apreendidos um fuzil calibre 762, duas pistolas 9 milímetros, uma granada, mais de 1.800 trouxinhas de maconha e três motos roubadas.

A chefe da Delegacia de Polícia Federal do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (DPFAIN), delegada Ana Maria Pompílio da Hora, afirma que as polícias Civil e Militar também fizeram buscas a quatro suspeitos pela morte do agente federal Rônei Resende, executado com nove tiros de fuzil, sexta-feira, na região do grande Méier. De acordo com a delegada, os suspeitos integram a quadrilha de traficantes que controla o Complexo do Alemão.