Flu x Timão: tira teima em jogo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 30 de novembro de 2002 as 15:02, por: cdb

Fluminense e Corinthians se enfrentam na tarde deste domingo, no Maracanã, pelo jogo de ida das semifinais do Campeonato Brasileiro. Esta será a terceira vez que as duas equipes disputam entre si uma vaga na final da competição.

Em 1976, o Timão levou a melhor, na famosa “invasão corintiana”. Os mais de 70 mil torcedores que viajaram para o Rio não se arrependeram. O Corinthians ficou com a vaga para a final após ganhar de 4 x 1 na disputa de pênaltis. O jogo havia terminado empatado em 1 x 1, gols de Russo, para o Alvinegro, e Pintinho, para o Tricolor.

A vingança do Fluminense aconteceu oito anos depois, na vitória de 2 x 0 em São Paulo, com gols de Assis e Tato. No Rio, o empate de 0 x 0 garantiu o Fluminense na final. Mas, ao contrário do Corinthians, que perdeu a decisão para o Internacional em 76, o Tricolor acabou campeão brasileiro de 1984, desbancando o Vasco.

Os jogadores do Fluminense no entanto, preferem não acirrar a disputa. “O que passou não importa. Foi muito bom ter ganho a última semifinal, mas temos que pensar é no jogo deste domingo”, disse o zagueiro César.

Curiosamente, o técnico do Fluminense na conquista do seu único título nacional era o tetracampeão mundial Carlos Alberto Parreira, que hoje está do outro lado, comandando o time alvinegro.

“Tenho muito carinho pelo Fluminense. Trabalhei lá 10 anos e conquistei muito títulos, mas agora sou Timão até debaixo d’água. Sou Fiel”, afirmou o treinador, que comandou vários dos jogadores do elenco tricolor na campanha do título da Terceira Divisão, em 1999.

Flu descarta rótulo de azarão

Apesar do melhor retrospecto para o Timão, o técnico Renato Gaúcho não gostou de ouvir alguns analistas classificarem o Tricolor como “azarão”. “Nesta fase, todo mundo é igual. Qualquer um dos oito que se classificaram tem condições de ser campeão e o Fluminense não é azarão”, disse o treinador, que não poderá contar com o meia Beto, suspenso por ter levado o terceiro cartão amarelo na partida contra o São Caetano, na última quarta-feira.

O zagueiro Andrei, que teve problemas na coxa esquerda, treinou normalmente na manhã deste sábado, mas ainda é dúvida. Renato só confirmará o time titular momentos antes da partida, mas Yan deve entrar no lugar de Beto e Zé Carlos tem boas chances de entrar na zaga, ao lado de César.

O Corinthians vem para o Rio com um desfalque. O zagueiro Ânderson, que sente dores no tornozelo esquerdo, é dúvida e deve dar a vaga a Scheidt. No mais, o time é o mesmo que venceu o Atlético-MG por 2 x 1, no meio da semana.

O técnico Parreira também já está preparado para lidar com a arma secreta do Fluminense: o eventual recuo de Romário para o meio-campo, como aconteceu na vitória do Flu por 3 x 0, no Maracanã, há uma semana. Se Renato puser três atacantes e recuar o Baixinho, Vampeta – e não um zagueiro – ficará encarregado de fazer a marcação sobre Romário, evitando abrir a zaga.

FLUMINENSE x CORINTHIANS

Data: 1/12/2002 (domingo)
Local: Maracanã
Horário: 16 horas
Juiz: Márcio Rezende de Freitas (SC)
TV: pay-per-view
Ingressos: Cadeiras especiais a R$ 50, cadeiras brancas a R$ 20, cadeiras verdes e amarelas a R$ 15, cadeiras comuns a R$ 8 e geral a R$ 5, nas bilheterias do estádio.

Fluminense
Kléber; Flávio, César, Andrei (Zé Carlos) e Marquinhos; Marciel, Marcão, Zada e Yan; Roni e Romário
Técnico: Renato Gaúcho

Corinthians
Doni, Rogério, Fábio Luciano, Ânderson (Scheidt) e Cléber; Vampeta, Fabrício e Renato; Deivid, Guilherme e Gil
Técnico: Carlos Alberto Parreira