Fiesp afirma que decisão do BC contraria lógica conservadora do mercado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de novembro de 2003 as 20:25, por: cdb

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) considerou positiva a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que reduziu em 1,5 ponto percentual a taxa básica de juro (Selic).

Em nota divulgada, a Fiesp diz que “a decisão do Copom de baixar os juros em 1,5 ponto percentual deixou claro que o Banco Central não está preso à lógica conservadora do mercado financeiro de ajustes finos e decrescentes na política monetária”.

Segundo a Fiesp, o Copom “ousou em contrariar a expectativa reinante quando viu que os índices mais recentes de inflação surpreenderam os mais otimistas. Foi coerente com a lógica do regime de metas de inflação”.

Na nota a Fiesp reitera sua “esperança” de ver os juros reais em um patamar de um dígito “em futuro próximo”. Na avaliação da Fiesp, a economia vem dando sinais de recuperação, sem pressões inflacionárias, e destaca que “o poder de barganha está com o consumidor”.

A entidade defende que o BC sinalize a manutenção da trajetória de queda dos juros.” Assim, poderá aquecer a confiança dos consumidores e a demanda por crédito, deixando alguma esperança nos industriais de receberem novas encomendas no início do ano que se aproxima”.
A nota foi assinada pelo presidente da Fiesp, Horácio Lafer Piva.