FGV acredita que IGP-M deve fechar o ano abaixo de 10%

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 18 de novembro de 2003 as 20:30, por: cdb

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) vem demonstrando estabilidade em seus últimos resultados e, em caso da não ocorrência de turbulências até o final deste ano, a previsão é de que a taxa feche 2003 com variação acumulada abaixo dos 10%.

A opinião foi manifestada nesta terça-feira, no Rio, pelo coordenador de Índices da Fundação Getúlio Vargas, André Furtado Braz.

Para ele, a tendência é que o IGP-M, que fechou a segunda prévia do mês de novembro com alta de apenas 0,38% , 0,01 ponto percentual acima dos 0,37% verificado na segunda prévia de outubro, feche este mês de novembro abaixo dos 0,5%.

– No caso dos preços no Atacado, onde o IPA (Índice de Preços no Atacado) fechou a segunda prévia de novembro em 0,43%, há os produtos agrícolas registrando queda de 1,79% para 0,17%, o que acaba por equilibrar algumas altas que vem se verificando nos produtos industrializados, por conta, em parte, do reaquecimento da economia, e em parte pelas pressões decorrentes do crescimento da demanda, comum nesta época do ano – diz.

Este equilíbrio, com alta de um lado e queda do outro, deverá manter a taxa neste patamar entre os 0,30 a 0,40% até o final do ano. Como os preços no varejo, medidos pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor) não vem apresentando grandes sobressaltos, uma tendência que também deverá se manter até o final do ano é possível, sim, prevê que o IGP-M feche o ano abaixo ou em torno dos 10%”, afirma André Furtado.