Ferroviários acatam proposta do TRT e suspendem paralisação em São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de junho de 2011 as 16:25, por: cdb

Ferroviários acatam proposta do TRT e suspendem paralisação em São Paulo

Trens devem voltar a circular ainda esta noite. Foi marcada nova audiência de conciliação para o dia 10

Por: Leticia Cruz, Rede Brasil Atual

Publicado em 02/06/2011, 19:05

Última atualização às 19:19

Tweet

São Paulo – Os ferroviários decidiram, em assembleia, suspender a greve iniciada quarta-feira (1º), acatando proposta do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região. Porém, a categoria afirma ainda manter o estado de greve. No próximo dia 10, está marcada nova audiência de conciliação no TRTentre os sindicatos da categoria e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Caso nenhum acordo saia nasnegociações, no dia 15 será julgado o dissídio.

Segundo Múcio Alexandre, diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana, os funcionários devem voltar ao trabalho no próximo turno, ainda esta noite. Em nota, a CPTM diz que “inicioua organização da retomada da operação, para que nas próximas horas acirculação de trens volte a ocorrer de forma gradual e segura”. A empresa garantiu que manterá o diálogo com os trabalhadores e que confia no processo de negociação, “sem novos prejuízos à operação e consequentemente à população”.

À tarde, os representantes dos sindicatos dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias , Ferroviários da Zona Sorocabana, da Zona Central e dos Engenheiros no Estado se reuniram com a CPTM e com o secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. A empresa manteve a proposta de reajuste de 3,27%, vale-refeição de R$ 18 e licença-maternidade de 180 dias. O relator do processo, desembargador Davi Furtado Meirelles, já havia fixado multa de R$ 200 mil por dia caso o contingente da operação não fosse cumprido.

A categoria defende reposição salarial com base no período de janeiro de 2010 a fevereiro deste ano, pelo maior índice (entre INPC-IBGE, IPC-Fipe e ICV-Dieese), aumento real de 5% e mudanças no plano de cargos e salários. A data-base é 1º de março.

As linhas 11-Coral (Luz-Estudantes), 12-Safira (Brás-Calmon Viana), 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi), 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú), 7-Rubi (Luz-Francisco Morato-Jundiaí) e 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra) permaneceram paralisadas durante dois dias. Diariamente, passam pelas linhas da CPTM cerca de 2,4 milhões de pessoas.