Fenaj denuncia uso de carteira falsa de jornalista por militares

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de agosto de 2001 as 20:41, por: cdb

A FENAJ – Federação Nacional dos Jornalistas, em nome dos seus 31 Sindicatos filiados, entrou com representação junto à Procuradoria da República no Distrito Federal, pedindo apuração quanto à denúncia publicada no jornal Folha de S.Paulo sobre a utilização de carteiras falsas de jornalista por militares dos órgãos de inteligência do Exército, infiltrados em movimentos sociais no Pará.

Como a entidade responsável, através dos Sindicatos filiados, pela emissão das carteiras de identidade de jornalista, por força da lei 7.084/82, a FENAJ pede o aprofundamento das investigações relativas a esse fato, não só porque, caso se confirme, avilta a categoria, como também porque ameaça o regime democrático, além de se caracterizar no Código Penal como crime de falsidade ideológica e documental.

Segundo a denúncia, tal prática teria sido utilizada durante as denominadas “Operação Pescado” e “Operação Tempestade”, nas quais pelo menos seis agentes, identificados pelos apelidos de Formiga, Carioca, Maranhão, Gaúcho e Pará, possuiam carteiras falsas de jornalista e atuariam em nome de agência de notícias inexistente, denominada RP Free-Press.