Felipão faz suspense e não revela quem vai enfrentar o Paraguai

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 14 de agosto de 2001 as 20:00, por: cdb

O ponto final da preparação da seleção brasileira para a partida contra o Paraguai, neta quarta-feira, às 21h45, no estádio Olímpico, em Porto Alegre, foi dado na manhã desta terça-feira, com o embarque da seleção para a capital gaúcha. Assim como ocorreu na chegada da seleção, há uma semana, a delegação não teve contanto algum com os passageiros que estavam no saguão do Aeroporto Afonso Pena, em São José dos PInhais. O ônibus passou direto para pista e deixou os atletas e comissão técnica na sala de embarque.

Com a partida para Porto Alegre, a seleção fechou a programação em Curitiba, que contou com seis dias de treinamentos e uma partida amistosa, na quinta-feira passada, vencida pelo Brasil por 5 a 0, na Arena da Baixada, o estádio do Atlético Paranaense. O saldo obtido na capital paranaense, segundo o técnico Luiz Felipe Scolari, foi positivo. “Apesar de não termos podido contar com todos os jogadores desde o início dos treinamentos no CT do Caju (Rivaldo, Júnior, Lúcio e Élber se apresentaram ao longo do período), conseguimos afinar o espírito de grupo e fazer algumas experiências, tudo com muita tranqüilidade”.

Muitas experiências e algumas indefinições. A seleção deixou Curitiba sem uma equipe titular confirmada pelo treinador. Algumas posições, pela presença constante de determinados jogadores, no entanto, já estão definidas. No gol, Marcos é o titular e nas alas, Beletti e Roberto Carlos marcam presença. A zaga, com a chegada de Lúcio, pode ter uma alteração em seu trio, formado por Cris , Roque Júnior e Juan. No último coletivo realizado em Curitiba, Lúcio entrou no lugar de Cris. O meio-campo defensivo também está confirmado, com Eduardo Costa e Tinga, que estréia oficialmente pela seleção diante da sua torcida – ele atua no Grêmio.

A grande dúvida está no setor ofensivo. Durante os treinamentos, Felipão alternou as presenças de Leonardo e Marcelinho Paulista no meio e garantiu que vai esperar a escalação do Paraguai para definir quem entra. No ataque, a tendência mais forte aponta para a dupla Rivaldo e Edílson.