Felipão é o novo treinador da seleção de Portugal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 27 de novembro de 2002 as 23:29, por: cdb

Luiz Felipe Scolari, o treinador que levou o Brasil à conquista do pentacampeonato mundial, fechou acordo para comandar a seleção de Portugal até julho de 2004. A informação foi divulgada nesta quarta-feira por seu assessor, Acaz Felleger.

Felipão, que vinha negociando com os dirigentes portugueses há quase dois meses, assumirá o posto em janeiro. O valor da transação não foi revelado, mas a imprensa de Portugal especulou que o salário seria de 175 mil euros por mês.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) informou que só se pronunciará oficialmente sobre o assunto no sábado, cumprindo o prazo comunicado anteriormente.

A possibilidade cada vez mais forte de Felipão acertar com a FPF levou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a planejar um amistoso entre Brasil e Portugal, que aconteceria em 29 de março de 2003 na Europa.

Os dirigentes portugueses não esconderam, nas últimas semanas, que gostariam de ter Felipão no comando da seleção até o final da Eurocopa 2004, que acontecerá no país.

O treinador brasileiro substitui Antônio Oliveira, que foi demitido após a eliminação de Portugal na primeira fase da Copa do Mundo de 2002.

A seleção vinha sendo treinada interinamente por Agostinho Oliveira.

Desde que deixou o comando da esquadra nacional do Brasil, ao término do Mundial do Japão e da Coréia do Sul, Felipão recebeu várias propostas, a mais expressiva por parte da federação do México. Mas questões financeiras impediram o acordo.

Nos últimos meses, Felipão vem percorrendo o Brasil proferindo palestras. Também lançou, em conjunto com o jornalista Ruy CArlos Ostermann, o livro “Felipão, A alma do Penta”.

Recentemente, o treinador explicou por que gostaria de fechar contrato com os portugueses.

“Fui campeão do Golfo Pérsico, com a seleção do Kuwait, campeão da Libertadores, com o Grêmio e o Palmeiras, e campeão do mundo com o Brasil”, disse. “Só me falta ser campeão da Europa, e poderia sê-lo com Portugal”.