Favoritismo da seleção feminina pode ser prejudicial

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 21 de março de 2007 as 09:55, por: cdb

O Brasil entra em quadra nos Jogos Pan-Americanos como franco-favorito à conquista da medalha de ouro na disputa feminina do vôlei. Para a levantadora Fofão, jogadora mais experiente da equipe, todo este favoritismo pode prejudicar o time.

– Jogar como favorito pode pesar um pouco, mas as meninas estão vindo de um momento de vitórias.

O favoritismo é confirmado em números. Desde que o técnico José Roberto Guimarães assumiu a equipe, em 2003, a seleção deixou escapar apenas três títulos: a Copa do Mundo de 2003, a Olimpíada de 2004 e o Mundial de 2006.

Entre o fracasso nos Jogos Olímpicos de Atenas-04 e a derrota para a Rússia na final do Mundial-06, a seleção brasileira ganhou dez torneios consecutivos, sendo que os principais foram o Grand Prix (em 2005 e 2006) e a Copa dos Campeões (em 2005).

Antes dos Jogos no Rio, o Brasil terá apenas um compromisso: a Copa Pan-Americana, nos Estados Unidos. A seleção abdicou de disputar dois torneios amistosos no início da temporada, em Montreux, na Suíça, e Courmayeur, na Itália. Nos dois anos anteriores, o Brasil jogou -e venceu- estas competições.