Farc afirmam ter seqüestrado agentes da CIA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 22 de fevereiro de 2003 as 16:04, por: cdb

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) admitiram, pela primeira vez, terem seqüestrado três cidadãos americanos que haviam desaparecido após o avião em que estavam ter caído em uma área remota da Colômbia no dia 13 de fevereiro.

Em um comunicado, transmitido pela rádio estatal colombiana, as Farc acusaram os três de serem agentes da CIA e disseram que eles continuarão sob poder dos rebeldes até que o Exército colombiano suspenda as operações que tem feito no sul do país.

Um quarto americano e um sargento do Exército, que também estavam no avião, foram encontrados mortos a tiros na província de Caqueta, que fica no meio da selva colombiana.

“Nós só podemos garantir a vida e a integridade física dos três oficiais gringos que estão em nosso poder se o Exército colombiano suspender imediatamente as operações militares e os vôos de reconhecimento que tem feito na região”, dizia o comunicado.

Provas

Apesar de ter feito o comunicado, as Farc não apresentaram provas de que, de fato, os três americanos estão sob seu poder.

A ministra da Defesa da Colômbia, Martha Lucia Ramirez, disse que o governo colombiano está trabalhando com Washington para tentar encontrar os americanos desaparecidos.

O presidente americano, George W. Bush, condenou o assassinato dos dois americanos.

“Um homem tinha recebido um tiro atrás da cabeça, claramente uma execução”, disse Bush.

“Portanto, estamos lidando com assassinos de sangue frio que precisam ser tratados como assassinos de sangue frio”, disse o presidente americano.

Autoridades americanas têm se recusado a identificar os homens desaparecidos e a informar o que eles estavam fazendo na Colômbia.

Se o seqüestro dos homens for confirmado, será a primeira vez que as Farc detêm funcionários do governo americano ao longo da guerra civil no país, que já dura quatro décadas.