Faixa Viva reduz número de mortes de pedestres

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de março de 2012 as 15:50, por: cdb

Implementado pela prefeitura há dez meses, o movimento Faixa Viva se consolida no papel de tornar mais harmoniosa a relação entre motoristas e pedestres. Levantamento feito pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), com base em boletins de ocorrência da Polícia Militar, indica que o número de mortes por atropelamento na cidade caiu 50% e o de vítimas graves, 69%.

Entre 10 de maio do ano passado, quando foi iniciada a ação, e 10 de janeiro último, foram registrados sete óbitos e quatro ocorrências com vítimas graves. No mesmo período do ano anterior foram contabilizadas 13 vítimas com gravidade e 14 mortes.

Em relação à quantidade de atropelamentos, a redução foi de 9,6%, de 199 para 180 ocorrências. O levantamento ainda comprovou que o número de vítimas em geral caiu de 201 para 184. “A Faixa Viva não só tem contribuído para preservar vidas como diminuiu a gravidade das vítimas de atropelamento, o que nos incentiva a aumentar as ações do movimento”, afirma o presidente da CET, Rogerio Crantschaninov.

A evolução da campanha também foi comprovada pela CET na última quinta-feira (8), durante levantamento realizado na faixa de segurança localizada na confluência da Avenida Ana Costa com Rua Cunha Moreira (Encruzilhada). O percentual de veículos que concedeu prioridade ao pedestre alcançou 25,3%, marca recorde nos 10 meses de campanha.

O local, escolhido como referência para o levantamento, é representativo da adesão dos motoristas. No início da campanha, apenas 1,2% dos motoristas concederam a passagem ao pedestre na faixa de travessia. Após dois meses, 2,6%. Depois de três meses, 8,3% concederam a prioridade. Nos nove meses, 17,5% dos condutores pararam ao avistarem o pedestre.