Facebook fecha parceria com veículos de mídia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 13 de maio de 2015 as 11:02, por: cdb
Os veículos poderão vender e colocar anúncios nos artigos e ficar com toda a receita, ou permitir que o Facebook venda anúncios
Os veículos poderão vender e colocar anúncios nos artigos e ficar com toda a receita, ou permitir que o Facebook venda anúncios

 

O Facebook fez uma parceria com nove veículos de mídia para lançar as “notícias instantâneas”, permitindo a publicação de notícias diretamente no feed móvel da rede social.

A nova iniciativa permitirá que notícias sejam carregadas numa velocidade 10 vezes maior que artigos padrão para dispositivos móveis e incluirá conteúdo de veículos como New York Times, BuzzFeed e National Geographic, disse o Facebook em uma publicação em blog em seu próprio site.

– As notícias instantâneas permitem que eles entreguem artigos rápidos e interativos ao mesmo tempo em que mantêm controle sobre seus conteúdos e modelos de negócios – disse o vice-presidente de produto do Facebook, Chris Cox.

Os veículos poderão vender e colocar anúncios nos artigos e ficar com toda a receita, ou permitir que o Facebook venda anúncios.

A rede social também permitirá que as empresas de mídia acompanhem dados e tráfego pelo comScore e outras ferramentas de análise.

Os outros parceiros de lançamento são NBC, The Atlantic, The Guardian, BBC News, Spiegel e o Bild, disse o Facebook.

Verizon comprará AOL

A Verizon anunciou nesta terça-feira que vai comprar a AOL numa transação avaliada em cerca de US$ 4,4 bilhões para ganhar acesso ao conteúdo e serviço de anúncios digitais da AOL.

A oferta de US$ 50 por ação representa um prêmio de 17,4 %  sobre o preço de fechamento do papel da AOL de US$ 42,59 na segunda-feira.

O acordo, que inclui cerca de 300 milhões de dólares em dívidas da AOL, terá a forma de uma oferta pública seguida de uma fusão, com a AOL tornando-se uma subsidiária da Verizon após a conclusão da transação.

A Verizon disse que espera financiar o negócio com caixa e dívida.

A investidora ativista Starboard Value LP havia encorajado o Yahoo a considerar uma combinação com a AOL, cujos negócios incluem o website de notícias Huffington Post e o blog TechCrunch.