F-16 norte-americano ataca bateria antiaérea dos próprios EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 25 de março de 2003 as 23:39, por: cdb

Um caça F-16 americano atacou uma bateria de mísseis Patriot dos próprios Estados Unidos, depois de ter sido interceptado pelo radar do equipamento.

Segundo um porta-voz das Forças Armadas americanas, ninguém ficou ferido no incidente, ocorrido na segunda-feira, porque foi atingido apenas um radar que fica longe das instalações principais da bateria.

Esta é o segundo incidente que parece ter sido causado na guerra iraquiana por uma aparente incapacidade do sistema Patriot de distinguir entre forças amigas e inimigas dos americanos.

No fim de semana, um caça Tornado britânico foi derrubado por um míssel Patriot perto da fronteira entre o Kuwait e o Iraque.

Resistência

Nesta terça-feira, membros do gabinete de George W. Bush admitiram que suas tropas estão enfrentando dificuldades no Iraque.

Em entrevista a uma rede de TV francesa, o secretário de Estado Colin Powell disse que “evidentemente estamos encontrando alguns problemas”, de acordo com a agência de notícias France Presse.

“Em um conflito deste tipo, há emboscadas, ataques de forças paramilitares, dificuldades como as que encontramos em Basra (no sul do Iraque).”

Mas ele disse que está confiante na vitória de seus soldados e que Saddam Hussein será afastado do poder.

Já o secretário de Defesa, Donald Rumsfeld, disse que a guerra ainda “está mais perto do começo do que do fim”, apesar de afirmar que mais de 3.500 soldados iraquianos já se entregaram aos americanos.

Rumsfeld acusou os iraquianos de usar equipamento da Cruz Vermelha Internacional para fins militares e disse que os americanos podem ser alvo de ataques com armas químicas à medida que forem se aproximando de Bagdá.

Convocação

O presidente iraquiano, Saddam Hussein, fez uma convocação para que o grupo paramilitar Fedayeen ataque forças americanas e britânicas por todo o país.

Falando na TV, Saddam disse que está próxima a vitória “para todos os povos honestos do mundo”.

Durante o dia, chegou a ser divulgado que estava havendo uma rebelião da população de Basra, no sul do país, contra o governo iraquiano, mas isso não chegou a ser confirmado.

Militares britânicos no norte do Kuwait dizem que não dispõem até o momento de informações sobre um levante geral na cidade.