Explosões em Riad matam pelo menos três pessoas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de maio de 2003 as 00:00, por: cdb

Pelo menos três pessoas morreram e cinqüenta ficaram feridas em uma série de explosões registrada nesta segunda-feira na capital da Arábia Saudita, Riad.

Há informações de que as explosões ocorreram em três locais diferentes da capital saudita, em complexos residenciais onde vivem estrangeiros.

Teriam ocorrido pelo menos três explosões, sendo que uma delas teria sido causada por um carro-bomba lançado contra os portões de um condomínio para estrangeiros em Garnata, um subúrbio no leste de Riad.

Falando à BBC por telefone, um morador do condomínio disse ter ouvido tiros sendo disparados antes da explosão e mais tiros depois que ela ocorreu. Ele disse que várias casas haviam sido completamente destruídas.

Powell

Um repórter da BBC disse que dezenas de pessoas feridas foram atendidas por ambulâncias enviadas para o local, e que helicópteros com holofotes estão sendo usados para fazer buscas por suspeitos na área.

Ele também revelou que os feridos estão sendo levados para cinco hospitais da cidade – e que um deles revelou estar atendendo cerca de 50 pessoas.

A explosão ocorreu algumas horas antes da visita do secretário de Estado americano Colin Powell à Arábia Saudita. Powell está realizando um giro por países do Oriente Médio.

Segundo o repórter da BBC Jon Leyne, que está acompanhando a visita de Powell, ainda não se sabe se os tiros de que falou a testemunha foram disparados por seguranças que trabalham no complexo residencial ou por agressores.

No dia primeiro de maio, o Departamento de Estado americano advertiu a cidadãos americanos que não viajassem à Arábia Saudita, alegando que extremistas estariam planejando ataques no país.

À solta

Nos últimos anos, houve uma série de ataques contra alvos ocidentais na Arábia Saudita.

No dia seis de maio, a Polícia descobriu um “grande” depósito de armas em Riad, contendo dezenas de quilos de explosivos, depois de ter trocado tiros com supostos “terroristas”.

Os 17 suspeitos, entre cidadãos sauditas, um iemenita e um iraquiano, ainda não foram presos.

No final de abril, o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, disse que as tropas americanas estacionadas na Arábia Saudita iriam ser retiradas de lá, embora não tenha revelado um cronograma para que isso aconteça.