Exibição na Grã-Bretanha mostra objetos curiosos da ciência

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de setembro de 2004 as 15:26, por: cdb

Uma das mais bizarras coleções científicas do mundo abriu as portas na quinta-feira na Grã-Bretanha.

De pulmões de aço de fabricação caseira a antigas cadeiras de dentista, a coleção reúne no Museu de Ciências de Londres cerca de 170 mil itens curiosos.

A maior parte desses objetos nunca havia sido exposta.

“Cada um deles conta uma história”, disse Xerxes Mazda, guia da exposição. “Queremos que as pessoas ouçam essas histórias, mas também queremos que o público nos conte suas histórias relacionadas com esses itens. Esses objetos funcionam como catalisadores para as pessoas.”

A exibição abarca seis andares de um prédio vitoriano de Kensington, oeste de Londres.

Nela está incluído, por exemplo, um modelo do avião Comet construído para as investigações sobre a queda de um aparelho antes de uma série de acidentes semelhantes provocada pela fadiga dos metais.

Também há um pedaço da fuselagem de um avião mostrando as rachaduras que saem de janelas quadradas. Desde então, essas janelas passaram a ser sempre redondas.

No andar de baixo do prédio, há uma série de telescópios, entre os quais um que pode ter sido usado pelo capitão Cook na viagem de descoberta da Austrália.

Na seção de equipamentos médicos é mostrada a evolução das cadeiras de dentista, furadeiras usadas para fazer buracos no crânio das pessoas a fim de deixar saírem os demônios e modelos de marfim das anatomias feminina e masculina.

Um dos itens mais curiosos é uma pequena garrafa contendo uma variedade de pílulas e na qual está escrito “Afrodisíaco”. No pé do rótulo lê-se: “Veneno”.

“Acho que você teria de tomar uma decisão sobre suas prioridades”, afirmou com um sorriso nos lábios Alice Nicholls, curadora da exposição.