Exército sírio ataca bairros rebeldes

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 as 10:01, por: cdb

Exército sírio ataca bairros rebeldes

Por Khaled Yacoub Oweis

29 Fev (Reuters) – Tropas sírias iniciaram na quarta-feira uma ofensiva terrestre em Homs, aparentemente com a intenção de ocupar o bairro de Baba Amro, reduto rebelde há 25 dias sob sítio e bombardeios, segundo fontes da oposição.

“O Exército está tentando entrar com a infantaria a partir da direção do campo de futebol do Al Bassel, e intensos combates com rifles automáticos e metralhadoras estão ocorrendo por lá”, disse à Reuters o ativista local Mohammad al Homsi.

Segundo eles, os militares bombardearam fortemente Baba Amro a partir da madrugada, antes de iniciar a ofensiva terrestre.

Outra fonte da oposição disse que centenas de combatentes do Exército Sírio Livre (força rebelde) resistem na área entre os bairros de Baba Amro e Al Inshaat, que também está sob cerco militar.

Vários jornalistas ocidentais estão retidos no bairro conflagrado, embora ativistas sírios tenham conseguido na terça-feira levar clandestinamente o fotógrafo britânico Paul Conroy para o Líbano, numa operação desastrada que levou à morte de alguns colaboradores da oposição.

Os relatos vindos de Baba Amro não podem ser imediatamente verificados devido às rigorosas restrições impostas pelo governo ao trabalho da imprensa na Síria, onde o presidente Bashar al Assad enfrenta há quase um ano uma rebelião popular contra o seu regime.

Um porta-voz da do Comitê Internacional da Cruz Vermelha disse que houve entrega de mantimentos a civis na terça-feira em Homs e Idlib, mas que é difícil distribuir os produtos devido aos confrontos.

Ativistas dizem que centenas de civis já foram mortos em bairros sitiados de Homs, sendo pelo menos 20 na terça-feira. Foguetes caem desde 4 de fevereiro em Baba Amro, e franco-atiradores alvejam civis que tentam sair de casa.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos disse que houve bombardeios também na localidade sitiada de Rastan, 20 quilômetros ao norte de Homs, e que várias pessoas foram mortas por um foguete que atingiu uma casa.

Ativistas disseram que soldados e milícias pró-Assad também atacaram a localidade de Helfaya, reduto oposicionista próximo a Hama, onde detiveram pessoas e queimaram casas.

Imagens divulgadas por ativistas no YouTube mostram uma multidão prestando solidariedade a Helfaya na vizinha localidade de Kernaz. “Deus proteja seus súditos oprimidos”, gritava o grupo, que agitava bandeiras que identificavam a Síria antes do regime do partido Baath.

Outros ativistas relataram que soldados e milicianos vasculham o subúrbio de Harasta, no leste de Damasco, onde as linhas telefônicas foram interrompidas há cerca de um mês.

A ONU diz que as forças de segurança de Assad já mataram mais de 7.500 civis desde o início da revolta, em março.

(Reportagem adicional de Dominic Evans, Erika Solomon e Mariam Karouny em Beirute, Louis Charbonneau e Michelle Nichols nas Nações Unidas e Stephanie Nebehay em Genebra)

Reuters