Exército albanês confirma morte de de membros pela polícia sérvia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 8 de março de 2003 as 13:56, por: cdb

A guerrilha do Exército Nacional Albanês (AKSH) disse neste sábado, que os dois albaneses que morreram na sexta-feira em um confronto com a polícia sérvia no sul do país eram membros desse grupo rebelde.

Em um comunicado veiculado pela Internet, o AKSH diz que “no lugar conhecido como Emina Cesma, caíram heroicamente e, em missão, dois dos mais destacados guerreiros do AKSH, Shaban Bajrami e Besim Xhemajli”.

O AKSH, que agora mudou suas operações para a Sérvia, ficou conhecido após se opôr à assinatura do acordo de paz entre os eslavos e albaneses da vizinha Macedônia, assinado em agosto de 2001.

Os dois albaneses morreram em tiroteio com a polícia enquanto tentavam cruzar, de carro e em alta velocidade, a fronteira de Kosovo, na linha administrativa, sem parar ao sinal dos policiais.

No veículo, com placa de Kosovo, a polícia sérvia encontrou 20 quilos de explosivos, uma pistola e uma granada de mão.

O AKSH tinha assumido o atentado do dia 23 de fevereiro na aldeia de Muhovac, próxima a Bujanovac, que causou a morte de um policial sérvio e deixou outros dois feridos.

No dia 4 de fevereiro, também foi assassinado a tiros perto da mesma cidade um agente de etnia albanesa, membro da polícia multiétnica criada pelos acordos de paz de maio de 2001.

O comitê governamental para o sul da Sérvia disse que as forças de segurança reagiram profissionalmente com os “terroristas albaneses” e que as conseqüências foram inevitáveis.