Executivos estudam estratégias de captação de recursos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 7 de setembro de 2004 as 11:17, por: cdb

A estratégia para captar recursos destinados à viabilização de projetos na América Latina será um dos temas em debate no V Encontro Anual de Project Finance, que a International Business Communications (IBC) realiza no Rio de Janeiro, entre os dias 20 e 23 deste mês. Project finance é o conjunto de contratos que envolvem um empreendimento, que interrelacionam todos os agentes atuantes e as garantias a eles relacionadas. Para as instituições financeiras mais atuantes nos setores de infra-estrutura, o project finance se constitui na forma de financiamento mais interessante.

Durante quatro dias, representantes do governo, executivos nacionais e estrangeiros ligados ao mercado de project finance discutirão fontes alternativas de recursos e financiamento, opções de negócios a se realizarem por meios das parcerias público-privadas (PPPs). Este programa está em tramitação no Congresso. O encontro busca ainda estruturações de financiamentos voltados à exportação de serviços e gestão estratégica de risco nas operações de project finance.

Bancos, financeiras e corretoras, fundos de pensão, seguradoras de crédito e empresas do setor de infra-estrutura constituem o público-alvo do encontro. Uma das palestras internacionais, a cargo do vice-presidente de Infraestrutura da Corporación Andina de Fomento (CAF), Antonio Juan Sosa, abordará a Integração da Infraestrutura Regional Sul Americana (IIRSA), o crescente mercado de projetos de integração física no continente e suas perspectivas.

A IIRSA é uma iniciativa dos países da América do Sul e conta com apoio da CAF e do Banco Interamericano de Desenvolvimento com o objetivo de promover o financiamento de projetos de transporte, energia e telecomunicações de integração física no continente através de uma plataforma logística mais articulada.

Iniciativas nas áreas de saneamento, telecomunicações, transporte urbano de passageiros e financiamentos destinados à exportação de serviços serão debatidas por representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Comissão de Valores Mobiliários e Caixa Econômica Federal.