Excesso de vitaminas ‘aumenta risco de câncer de próstata’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 16 de maio de 2007 as 17:57, por: cdb

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostrou que a ingestão exagerada de suplementos multivitamínicos pode aumentar o risco de câncer de próstata. Cientistas do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos analisaram os dados de 300 mil homens, e descobriram que aqueles que tomavam esse tipo de suplemento mais de uma vez por dia tinham mais chances de desenvolver a doença na sua forma mais avançada ou letal.

Em artigo publicado no Journal of the National Cancer Institute, os pesquisadores afirmaram que não conseguiram estabelecer uma relação entre as doses exageradas de vitaminas e o câncer em seu estágio inicial.

Mas eles alertaram que homens devem manter uma dieta equilibrada para reduzir o risco da doença.

O estudo indicou que o risco de desenvolver o câncer de próstata em estágio avançado é 32% maior nos homens que tomam multivitaminas mais de uma vez por dia, se comparado com aqueles que não consomem esses suplementos. Já o risco da doença em sua forma letal foi quase o dobro.

A correlação foi ainda maior em homens com histórico da doença na família e que também consumiam suplementos de selênio, zinco e betacaroteno. Os cientistas não conseguiram, no entanto, descobrir por que as multivitaminas podem provocar mais riscos.

Segundo eles, esses suplementos têm componentes muito diferentes, e homens que os consomem em excesso também ingerem outros tipos de vitaminas.

– Essa possibilidade nos preocupa e precisa ser mais investigada -, disse Karla Lawson, chefe da equipe do National Cancer Institute.

Pesquisas anteriores já mostraram que antioxidantes, como as vitaminas C e E, ajudariam a proteger as células contra possíveis danos.

Mas não se sabe a quantidade de antioxidantes necessária para oferecer esta proteção. Além disso, alguns estudos sugerem que suplementos de betacaroteno, vitamina A e vitamina E podem encurtar a vida, em vez de estendê-la.

Segundo Liz Baker, assessora de informação científica do Cancer Research UK, esses produtos não oferecem os mesmos benefícios que as vitaminas encontradas naturalmente nos alimentos.

– Nós incentivamos as pessoas que querem reduzir os riscos de câncer a manter uma dieta rica em fibras, legumes, verduras e frutas, e pobre em carne vermelha e processada -, afirmou Baker.

O câncer de próstata é a segunda principal causa de morte por câncer entre os homens britânicos.